TORNANDO-SE PROFESSOR: ANÁLISE DO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE DOCENTE DOS PROFESSORES DE CONTABILIDADE

Authors

DOI:

https://doi.org/10.14392/ASAA.2019120204

Keywords:

Identidade Docente. Formação Docente. Ensino Superior. Contabilidade.

Abstract

As discussões acerca da formação e atuação docente no ensino superior tem adotado um caráter tecnicista e impessoal tratando o docente como um mero objeto de estudo, deixando de lado dinâmicas sociais como o processo de construção de sua identidade profissional. Dessa maneira, o presente estudo tem o objetivo de compreender o processo de construção da identidade docente de professores de ciências contábeis. Foi adotada a abordagem qualitativa de pesquisa com evidências construídas por meio de entrevistas semiestruturadas com seis docentes na fase de “Estabilização” da carreira docente (quatro a seis anos) e analisadas a partir da construção de narrativas e análise temática que, alinhado com a literatura, originaram duas dimensões da identidade docente dos participantes da pesquisa: Trajetória e Docência. Acerca da Trajetória observou-se que os professores acumulam experiências profissionais e acadêmicas e guardam referências de professores que marcaram sua trajetória. Na análise da Docência foi observado que os professores experimentam situações e sentimentos negativos durante o começo da carreira, mas que vão se adaptando e aprendendo a lidar com situações diversas, construindo seus saberes experienciais. Os resultados também demonstram a necessidade de (re)pensar a inserção profissional de novos docentes, a formação acrítica e tecnicista desses, além de refletir sobre o papel que o docente tem perante as novas gerações e seus novos desafios.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

João Paulo Resende de Lima, USP - Universidade de São Paulo

Mestre em Controladoria e Contabilidade pela FEA-RP/USP. Doutorando em Controladoria e Contabilidade pela FEA/USP Av. Prof. Luciano Gualberto, 908, Sala 105c - 1º andar - FEA3, Cidade Universitária, São Paulo - SP. Telefone: (11) 3091-5920. E-mail: jp.resendelima@hotmail.com

Adriana Maria Procópio de Araujo, FEA-RP/USP

Professora Titular da Universidade de São Paulo Docente do Departamento de Contabilidade da FEA-RP/USP. Mestre e Doutora em Contabilidade e Controladoria pela FEA/USP. Av. dos Bandeirantes, 3900- Monte Alegre, Ribeirão Preto, SP, Cep 14040-409. Telefone: (16) 3315-0573. E-mail: amprocop@usp.br

References

Alves, C. S., Cunha, D. D. O., Cunha, V. M., Gatti, B., Lima, L. F., Hobold, M., ... & Rigolon, V. (2007). Identidade profissional de professores: um referencial para pesquisa. Educação & Linguagem, 10(15), 269-283.

Altoé, S. M. L., Fragalli, A. C., & Espejo, M. M. D. S. B. (2014). A “dor do crescimento”: um estudo sobre o nível de estresse em pós-graduandos de contabilidade. Revista Gestão Universitária na América Latina-GUAL, 7(1), 213-233.

Andere, M. A., & Araujo, A. M. P. (2008). Aspectos da formação do professor de ensino superior de ciências contábeis: uma análise dos programas de pós-graduação. Revista contabilidade & Finanças-USP, 19(48), 91-102

Araújo, T. S., Miranda, G. J., & Pereira, J. M. (2017). Satisfaction among accounting professors in Brazil. Revista contabilidade & Finanças, 28(74), 264-281.

Beauchamp, C., & Thomas, L. (2009). Understanding teacher identity: An overview of issues in the literature and implications for teacher education. Cambridge journal of education, 39(2), 175-189.

Beijaard, D., Meijer, P. C., & Verloop, N. (2004). Reconsidering research on teachers’ professional identity. Teaching and teacher education, 20(2), 107-128.

Beijaard, D., Verloop, N., & Vermunt, J. D. (2000). Teachers’ perceptions of professional identity: An exploratory study from a personal knowledge perspective. Teaching and teacher education, 16(7), 749-764.

Broad, W. J. (1981). The publishing game: getting more for less. Science, 211(4487), 1137-1139.

Carrolo, C. (1997) Formação e identidade profissional dos professores. In: Estrela, M. T. (Org.). Viver e construir a profissão docente. Porto: Porto Editora, (pp. 21-50).

Carvalho, R. A., & Neto, A. S. (2018). Panorama da pesquisa sobre formação de professores no Brasil presente em periódicos da área de educação: análise da produção acadêmica entre os anos de 2000 e 2016. Revista Brasileira de Iniciação Científica, 5(4), 106-118.

Casa Nova, S.P. C., Lourenço, I.C., & Ferreira Azevedo, R. L. (2018). The misalignment between accounting faculty perceptions of success and organizational image during a process of institutional change. International Journal of Organizational Analysis, 26(5), 812-841.

Clandinin, D. J.; Conelly, F. M. (2000). Narrative inquiry: experience in story in qualitative research. 1. ed. San Francisco: Jossey-Bass.

Connelly, F. M., & Clandinin, D. J. (1990). Stories of experience and narrative inquiry. Educational researcher, 19(5), 2-14.

Cruess, R. L., Cruess, S. R., Boudreau, J. D., Snell, L., & Steinert, Y. (2015). A schematic representation of the professional identity formation and socialization of medical students and residents: a guide for medical educators. Academic Medicine, 90(6), 718-725.

Cunha, M. I. (2009). Inovações pedagógicas: o desafio da reconfiguração de saberes na docência universitária. In: Pimenta, S. G.; Almeida, M. I. (Org.). Pedagogia Universitária. São Paulo: Editora da USP (pp. 211-235).

Cunha, J. V. A. D., Cornachione Junior, E. B., & Martins, G. D. A. (2010). Doutores em ciências contábeis: análise sob a óptica da teoria do capital humano. Revista de Administração Contemporânea, 14(3), 532-557.

Cruess, R. L., Cruess, S. R., Boudreau, J. D., Snell, L., & Steinert, Y. (2015). A schematic representation of the professional identity formation and socialization of medical students and residents: a guide for medical educators. Academic Medicine, 90(6), 718-725.

Daoust, L., & Malsch, B. (2019). How ex-auditors remember their past: The transformation of audit experience into cultural memory. Accounting, Organizations and Society.Demo, P. (2010). Outra Universidade. 1. ed. Jundiaí: Paco Editorial.

Denzin, N. K.; Lincoln, Y. S. (2005). Introduction: the discipline and practice of qualitative research. In: ________. The sage handbook of qualitative research. 3. ed. Thousand Oaks: Sage Publications, (pp. 1-32).

Diniz-Pereira, J. E. (2014). Professores(as): identidades forjadas. In: Carvalho, C. H. C.; Castro, M. (Org.). Profissão docente: quais identidades?. 1ed.Uberlândia: EDUFU, 2014, v. 1, p. 55-71.

Dubar, C. (2005). A socialização: construção das identidades sociais e profissionais. 1. ed. São Paulo: Martins Fontes.

Fanghanel, J. (2012). Being an Academic. 1. ed. Londres: Routledge.

Farag, M. S., & Elias, R. Z. (2016). The relationship between accounting students’ personality, professional skepticism and anticipatory socialization. Accounting Education, 25(2), 124-138.

Faria, E., & de Souza, V. L. T. (2011). Sobre o conceito de identidade: apropriações em estudos sobre formação de professores. Psicologia Escolar e Educacional, 15(1), 35-42.

Farias, R. S., & Procópio de Araujo, A. M. (2016). Percepção dos professores de contabilidade quanto aos espaços formativos para o ofício da docência no Brasil. Revista de contabilidade e Organizações, 10(28).

Ferreira, M.M. (2015). Docência no ensino superior: aprendendo a ser professor de contabilidade. Tese de Doutorado, Universidade Federal de São Carlos.

Fernandes, C. N. S. (2016). Identidade profissional docente no ensino superior: caminhos de constituição na enfermagem. Tese de Doutorado, Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto. doi:10.11606/T.22.2017.tde-16012017-162323

Freire, P. (2000). Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 15. ed. São Paulo: Paz e Terra.

Fox, K. A. (2018). The manufacture of the academic accountant. Critical Perspectives on Accounting, 57, 1-20.

Gardner, S.K. (2008). “What’s too much and what’s too little?”: The process of becoming an independent researcher in doctoral education. The Journal of Higher Education, 79(3), 326-350.

Guimarães, V. S. (2004). Formação de professores: saberes, identidade e profissão. 1. ed. Campinas: Papirus Editora.

Huberman, M. (2002). O ciclo de vida profissional dos professores. In: Nóvoa, A. (Org.). Vida de professores. Portugal: Porto Editora (pp. 78-101).

Hughes, E. (1955). The making of a physician—General statement of ideas and problems. Human organization, 14(4), 21-25.

Iza, D. F. V., Benites, L. C., Sanches Neto, L., Cyrino, M., Ananias, E. V., Arnosti, R. P., & Souza Neto, S. D. (2014). Identidade docente: As várias faces da constituição do ser professor. Revista Eletrônica de Educação, 8(2), 273-292.

Joaquim, N. D. F., Vilas Boas, A. A., & Carrieri, A. D. P. (2013). Estágio docente: formação profissional, preparação para o ensino ou docência em caráter precário?. Educação e Pesquisa, 39(2).

Kelchtermans, G., & Ballet, K. (2002). The micropolitics of teacher induction. A narrative-biographical study on teacher socialisation. Teaching and teacher education, 18(1), 105-120.

King, N. (2004a). Using interviews in qualitative research. In: Cassel, C.; Symon, G. (Org.). Essential guide to qualitative methods in organizational research. Londres: SAGE Publications (pp. 11-22).

King, N. (2004b). Using templates in the thematic analyses of text. In: Cassel, C.; Symon, G. (Org.). Essential guide to qualitative methods in organizational research. Londres: SAGE Publications (pp. 256-270).

Korhonen, V., & Törmä, S. (2016). Engagement with a teaching career–how a group of Finnish university teachers experience teacher identity and professional growth. Journal of Further and Higher Education, 40(1), 65-82.

Kreber, C. (2010). Academics’ teacher identities, authenticity and pedagogy. Studies in Higher Education, 35(2), 171-194.

Laffin, M.; Gomes, S. M. S. (2016). Formação pedagógica do professor de contabilidade: o Tema em Debate. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, 24 (77), pp. 1-31.

Lima, F. D. C., Oliveira, A. C. L. D., Araújo, T. S., & Miranda, G. J. (2015). O choque com a realidade: dormi contador e acordei professor... REICE. Revista Electronica Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educacion.

Lima, J. P. R. & Ferraz, L. Z. T. (2018). “O que me torna professor?” Análise dos fatores constituintes da Identidade Docente em Contabilidade. In: Anais do XXI SemeAd.

Lüdke, M., & Boing, L. A. (2004). Caminhos da profissão e da profissionalidade docentes. Educação & Sociedade, 25(89).

Maranhão, C. M. S. A., & Paula, A. P. P. (2009). Reflexões sobre a indústria cultural e o ensino em administração. Revista Brasileira de Docência, Ensino e Pesquisa em Administração, 1(2).

Marcelo, C. (1998). Pesquisa sobre a formação de professores: o conhecimento sobre aprender a ensinar. Revista Brasileira de Educação, 9, pp. 51-75.

Masetto, M. T. (2012). Competência pedagógica do professor universitário. 1. ed. São Paulo: Summus. 194 p.

McNaughton, S. M., & Billot, J. (2016). Negotiating academic teacher identity shifts during higher education contextual change. Teaching in Higher Education, 21(6), 644-658.

Miranda, G. J., Nova, S. P. D. C. C., & Júnior, E. B. C. (2012). Os saberes dos professores-referência no ensino de contabilidade. Revista Contabilidade & Finanças, 23(59), 142-153.

Nganga, C. S. N., Botinha, R. A., Miranda, G. J., & Leal, E. A. (2016). Mestres e doutores em contabilidade no Brasil: uma análise dos componentes pedagógicos de sua formação inicial. REICE: Revista Electrónica Iberoamericana sobre Calidad, Eficacia y Cambio en Educación, 14(1), 83-99.

Nóvoa, A. A Formação de professores e profissão docente. (1992). In: ________. Os professores e a sua formação. Lisboa: Publicações Don Quixote. pp. 13-33.

Oliveira, T. P., & da Cruz, G. B. (2017). Inserção profissional docente no ensino superior. Education Policy Analysis Archives/Archivos Analíticos de Políticas Educativas, (25), 1-23.

Pimenta, S. G.; Anastasiou, L. G. C. (2005). Docência no ensino superior. 2. ed. São Paulo: Cortez. 279 p.

Remmik, M., Karm, M., & Lepp, L. (2013). Learning and Developing as a University Teacher: narratives of early career academics in Estonia. European Educational Research Journal, 12(3), 330-341.

Rezende, M. S.; Miranda, G. J.; Pereira, J. M.; Cornnachione Junior, E. B. (2017). Stress e Desempenho Acadêmico na Pós-Graduação Stricto Sensu em ciências contábeis no Brasil. Arquivos Analíticos de Políticas Educativas, 25(96), 1-23.

Rodgers, C. R.; Scott, K. H. (2008) The development of the personal self and professional identity in learning to teach. In: Cochran-Smith, M.; Feiman-Nemser, S.; Mcintyre, J. D. (Org.). Handbook of research on teacher education: enduring questions in changing contexts. Nova York: Routledge. p. 732-744.

Rosa, P. R. D. S. (1999). O que é ser Professor? Premissas para a definição de um Domínio da Matéria na área do Ensino de Ciências.

Saroyan, A., & Trigwell, K. (2015). Higher education teachers’ professional learning: Process and outcome. Studies in Educational Evaluation, 46, 92-101.

Seidman, I. (2006). Interviewing as qualitative research: A guide for researchers in education and the social sciences. Teachers college press.

Silva, P. P. (2008). A efetivação do princípio da indissociabilidade: um desafio para a Educação Superior. Ciência & Desenvolvimento-Revista Eletrônica da FAINOR, 1(1), Pág-45.

Slomski, V. G., & de Andrade Martins, G. (2008). O conceito de professor investigador: os saberes e as competências necessárias à docência reflexiva na área contábil. Revista Universo Contábil, 4(4), 6-21.

Slomski, V. G., de Lames, E. R., Megliorini, E., & Lames, L. D. C. J. (2013). Saberes da docência que fundamentam a prática pedagógica do professor que ministra a disciplina de gestão de custos em um curso de ciências contábeis. Revista Universo Contábil, 9(4), 71-89.

Soares Neto, A., & Barbosa da Silva, A. (2012). Os estágios de aprendizagem de auditores fiscais no contexto da prática profissional. Revista de Administração Pública-RAP, 46(3).

Sugrue, C. (1997). Student teachers’ lay theories and teaching identities: Their implications for professional development. European Journal of Teacher Education, 20(3), 213-225.

Tardif, M. (2012). Saberes docentes e formação profissional. 13. ed. Petrópolis: Vozes.

Timoštšuk, I., & Ugaste, A. (2010). Student teachers’ professional identity. Teaching and teacher education, 26(8), 1563-1570.

Van Lankveld, T., Schoonenboom, J., Volman, M., Croiset, G., & Beishuizen, J. (2017). Developing a teacher identity in the university context: A systematic review of the literature. Higher Education Research & Development, 36(2), 325-342.

Weidman, J.C., Twale, D.J., & Stein, E.L. (2001). Socialization of Graduate and Professional Students in Higher Education: A Perilous Passage? ASHE-ERIC Higher Education Report, Volume 28, Number 3. Jossey-Bass Higher and Adult Education Series. Jossey-Bass, Publishers, Inc., 350 Sansome Street, San Francisco, CA94104-1342.

Published

18/11/2019

How to Cite

Lima, J. P. R. de, & Araujo, A. M. P. de. (2019). TORNANDO-SE PROFESSOR: ANÁLISE DO PROCESSO DE CONSTRUÇÃO DA IDENTIDADE DOCENTE DOS PROFESSORES DE CONTABILIDADE. Advances in Scientific and Applied Accounting, 1(2), 059–080. https://doi.org/10.14392/ASAA.2019120204

Issue

Section

ARTIGOS