Analisys the board size: evidence from the brazilian market

Authors

  • Luciana Holtz UFJF
  • Luiz Henrique Fernandes Vargas UFES
  • Marcelo Alvaro da Silva Macedo PPGCC-FACC/UFRJ
  • Patrícia Maria Bortolon UFES

Keywords:

Corporate Governance. Board of Directors. Board Size.

Abstract

Este estudo tem por objetivo analisar a capacidade de variáveis contábil-financeiras e características das empresas listadas na BM&FBovespa em explicar decisões relacionadas ao tamanho do conselho de administração. Os dados inerentes ao tamanho do conselho de administração foram coletados diretamente no formulário de referência de 2012 e compõem a amostra 315 empresas ativas listadas na BM&FBovespa. As evidências empíricas indicam que as variáveis tamanho da empresa, ativo intangível, endividamento e fluxo de caixa operacional são capazes de explicar o tamanho do conselho de administração das empresas brasileiras. A exemplo de outros mercados, empresas maiores, com mais ativo intangível e maior endividamento possuem maiores conselhos, o que pode ser justificado pela maior necessidade de aconselhamento e monitoramento. Já empresas com maior fluxo de caixa operacional utilizam-se de conselhos menores para amenizar os conflitos decorrentes do excesso de caixa. A variável tamanho da empresa possui capacidade de segregar as empresas em grupos quanto ao atendimento ou não da recomendação do IBGC em relação ao número mínimo ou máximo de conselheiros, e ao número mínimo de cinco conselheiros conforme recomendado pelo IBGC

Downloads

Download data is not yet available.

Published

18/12/2013

How to Cite

Holtz, L., Vargas, L. H. F., Macedo, M. A. da S., & Bortolon, P. M. (2013). Analisys the board size: evidence from the brazilian market. Advances in Scientific and Applied Accounting, 6(3), 321–347. Retrieved from https://asaa.anpcont.org.br/index.php/asaa/article/view/141

Issue

Section

ARTIGOS