EVIDÊNCIAS DOS EFEITOS DA PARTICIPAÇÃO ORÇAMENTÁRIA NA ASSIMETRIA DE INFORMAÇÃO, ESTRESSE OCUPACIONAL E DESEMPENHO NO TRABALHO

Autores

  • Vinícius Costa da Silva Zonatto PPGCC/FURB
  • Carlos Eduardo Facin Lavarda PPGCC/FURB

Palavras-chave:

Participação orçamentária. Assimetria de informação. Estresse ocupacional. Desempenho no trabalho.

Resumo

O estudo objetiva analisar os efeitos da participação orçamentária na assimetria de informação, no estresse ocupacional e no desempenho no trabalho. Trata-se de uma pesquisa descritiva, realizada por meio de levantamento, com abordagem quantitativa dos dados. Por meio de análise das componentes principais investigou-se a percepção de 90 colaboradores da organização pesquisada, em relação aos efeitos da participação orçamentária (MILANI, 1975) na assimetria de informação (DUNK, 1993), no estresse ocupacional (PASCHOAL; TAMAYO, 2004) e no desempenho no trabalho (KENIS, 1979). Os resultados encontrados mostram que a empresa pesquisada possui um orçamento participativo, em que todos os setores e gestores estão envolvidos diretamente na elaboração de suas previsões. Observou-se ainda que o orçamento é discutido em nível de unidade, estimulando-se a participação de todos os colaboradores do setor. Os resultados indicam uma correlação negativa entre as variáveis de assimetria e estresse, com as variáveis de participação e desempenho. Conclui-se que a participação orçamentária pode reduzir os níveis de assimetria informacional e estresse ocupacional, influenciando positivamente o desempenho no trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Como Citar

Zonatto, V. C. da S., & Lavarda, C. E. F. (2013). EVIDÊNCIAS DOS EFEITOS DA PARTICIPAÇÃO ORÇAMENTÁRIA NA ASSIMETRIA DE INFORMAÇÃO, ESTRESSE OCUPACIONAL E DESEMPENHO NO TRABALHO. Advances in Scientific and Applied Accounting, 6(1), 92–111. Recuperado de https://asaa.anpcont.org.br/index.php/asaa/article/view/130

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)