O EFEITO MODERADOR DA CONCENTRAÇÃO DE INVESTIDORES INSTITUCIONAIS NA RELAÇÃO SURPRESA NOS LUCROS E RETORNOS ANORMAIS

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14392/asaa.2021140201

Palavras-chave:

Investidores Institucionais, Surpresas nos Lucros, Retornos Anormais

Resumo

Objetivo: O estudo analisa o efeito moderador da concentração de investidores institucionais na relação entre surpresa nos lucros e retornos anormais em companhias brasileiras de capital aberto.

Método: Os dados foram coletados no banco de dados da Thomson Reuters®. O investidor institucional é tratado nessa pesquisa como um acionista que detém ações ordinárias e atua com ativos sob gestão (Assets Under Management - AUM). A surpresa nos lucros foi computada pela diferença entre o lucro divulgado pela companhia e o estimado pelo consenso dos analistas. Os retornos anormais foram calculados pelo método de Estudo de Eventos. As análises foram pautadas em regressões multivariadas com estrutura de painel. Foram investigadas 118 companhias listadas na B3 durante o período de 2010 a 2018, totalizando 2.264 observações.

Resultados: Os resultados confirmaram que a surpresa positiva de lucro é capaz de gerar retornos anormais positivos após a divulgação dos resultados contábeis trimestrais. No entanto, o efeito moderador da concentração de investidores institucionais sobre a relação surpresa-retorno foi inconclusivo, pois não foram encontradas evidencias estatísticas de que a concentração dos investidores institucionais possa alterar a direção ou a força que a surpresa positiva dos lucros causa nos retornos anormais.

Contribuições: O estudo contribui para o entendimento do papel dos investidores institucionais no mercado de capitais ao analisar se a sofisticação financeira atribuída a estes investidores é suficiente para diminuir as anomalias no preço das ações provocadas pelas surpresas nos lucros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Alwathnani, A. M., Dubofsky, D. A., & Al-Zoubi, H. A. (2017). Under-or-overreaction: Market responses to announcements of earnings surprises. International Review of Financial Analysis, 52(2017), 160-171

Bartov, E., Givoly, D., & Hayn, C. (2002). The rewards to meeting or beating earnings expectations. Journal of Accounting and Economics, 33(2), 173-204. doi: http://dx.doi.org/10.1016/S0165-4101(02)00045-9

Cho, S. J., Chung, C. Y., & Liu, C. (2019). Does Institutional Blockholder Short‐Termism Lead to Managerial Myopia? Evidence from Income Smoothing. International Review of Finance, 19(3), 693-703.

Galdi, F. C., & Lima, V. S. M. (2016). Value & Growth Investing and PEAD in Brazil. Brazilian Review of Finance, 14(4), 1-27. doi: 1679-0731

Graham, J. R., Harvey, C. R., & Rajgopal, S. (2005). The economic implications of corporate financial reporting. Journal of Accounting and Economics, 40(1), 3-73.

Hirshleifer, D., Hou, K., & Teoh, S. H. (2012). The accrual anomaly: risk or mispricing? Management Science, 58(2), 320-335.

Lima, G. A. S. F. d., Yamamoto, M. M., Lima, I. S., & Malacrida, M. J. C. (2008). Um estudo da eficiência informacional do mercado acionário brasileiro. Revista de Informação Contábil, 2(1), 1-18.

Martins, V. G., Monte, P. A., & Machado, M. A. V. (2019). Análise das Hipóteses de Risco e Mispricing dos Accruals: evidências do Brasil. RBGN: Revista Brasileira de Gestão de Negócios, 21(1), 169-186.

Sen, K. (2009). Earnings surprise and sophisticated investor preferences in India. Journal of Contemporary Accounting & Economics, 5(1), 1-19. doi: https://doi.org/10.1016/j.jcae.2008.11.001

Publicado

05/11/2021

Como Citar

Galhoti Coelho, Éverton, & Colauto, R. D. (2021). O EFEITO MODERADOR DA CONCENTRAÇÃO DE INVESTIDORES INSTITUCIONAIS NA RELAÇÃO SURPRESA NOS LUCROS E RETORNOS ANORMAIS. Advances in Scientific and Applied Accounting, 14(2), 003–015/016. https://doi.org/10.14392/asaa.2021140201

Edição

Seção

ARTIGOS

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)