GOVERNANÇA CORPORATIVA E PRINCÍPIOS GLOBAIS DE CONTABILIDADE GERENCIAL DE EMPRESAS ABERTAS NO BRASIL

Autores

  • Thamirys de Sousa Correia Universidade Federal da Paraíba https://orcid.org/0000-0002-2924-4434
  • Wenner Glaucio Lopes Lucena Universidade Federal da Paraíba

DOI:

https://doi.org/10.14392/asaa.2021140107

Palavras-chave:

Corporate Governance, Global Management Accounting Principles, Management.

Resumo

Objetivo: O objetivo foi verificar as relações da Governança Corporativa com os Princípios Globais de Contabilidade Gerencial (PGCG) de empresas abertas no Brasil.
Métodos: Trata-se de um estudo descritivo e com abordagem quantitativa. Com uma amostra de 311 empresas que negociaram ações na Brasil, Bolsa e Balcão (B3) foram coletados dados da Comdinheiro, formulários de referência, website das empresas, da Comissão de Valores Mobiliários (CVM) e da B3, relatórios da administração, relatórios anuais, demonstrações financeiras e relatórios de sustentabilidade, no período de 2010 a 2016. Em relação à variável dependente, foram construídos índices para representar os PGCG (IPGCG). Já as variáveis explicativas foram representadas pelas dimensões: Conselho de Administração, Estrutura de Propriedade e Controle e Remuneração de Executivos.
Resultados e discussões: Os resultados mostram que na dimensão Conselho de Administração, empresas do Novo Mercado são as que melhor representam as relações analisadas, visto que a independência e reuniões explicam positivamente os PGCG. Já idade dos conselheiros e o acúmulo de cargos de presidente e CEO influencia negativamente os PGCG. Além disso, a Estrutura de Propriedade impactou de maneira negativa os PGCG, embora apenas empresas do segmento Nível 2 e com coeficiente pouco representativo. Ademais, a remuneração fixa também explica os PGCG, isso para todos os segmentos de governança.
Contribuições: As descobertas do estudo contribuem para o debate sobre a relevância das práticas de Governança Corporativa associadas à Contabilidade Gerencial, visto que a governança exige relatórios com práticas internas adequadas, sobretudo para a sobrevivência de empresas que operam em mercados competitivos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thamirys de Sousa Correia, Universidade Federal da Paraíba

Programa de Pós Graduação em Ciências Contábeis da UFPB

Wenner Glaucio Lopes Lucena, Universidade Federal da Paraíba

Doutor em Ciências Contábeis pela UnB/UFPB/UFRN

Referências

Borker, David R. (2016a). Global management accounting principles and the worldwide proliferation of IFRS. The Business and Management Review, 7(3), pp. 258-267.

Borker, David R. (2016b). Gauging the Impact of Country-Specific Values on the Acceptability of Global Management Accounting Principles. European Research Studies, 19(1), pp. 149-164.

Cgma. (2014). Chartered Global Management Accountant. Global Management

Accounting Principles ©. [S.l: s.n.].

Gray, D., & Irons, P. Managers. (2016). Opinions of Management Accountants’ Competency Skills and Personal Qualities. World Journal of Business and Management, 2(1), pp. 33-40.

Junwei, W., Guiqin, L., & Ping, H. (2011). Study on the Relationship Between Agency Costs and Governance Mechanisms: Evidence from Chinas A-share Listed Companies. M & D Forum Studies, pp. 258-271.

Ratnatunga, J. & Alam, M. (2011). Strategic governance and management accounting: evidence from a case study. Abacus: A Journal of Accounting, Finance and Business Studies, 47(3), pp. 343-382.

Ujunwa, A. (2012). Board characteristics and the financial performance of Nigerian quoted firms. Corporate Governance: The international journal of business in society, 12(5), pp. 656-674.

Wang, D. H. M., & Hynh, Q. L. (2014). The Role of Corporate Governance in the Link between Management Accounting System and Firm Performance. Asian Journal of Finance & Accounting, 6(1).

Publicado

30/06/2021

Como Citar

Correia, T. de S., & Lucena, W. G. L. (2021). GOVERNANÇA CORPORATIVA E PRINCÍPIOS GLOBAIS DE CONTABILIDADE GERENCIAL DE EMPRESAS ABERTAS NO BRASIL. Advances in Scientific and Applied Accounting, 14(1), 217–237 / 238. https://doi.org/10.14392/asaa.2021140107

Edição

Seção

ARTIGOS